quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

DIA DE ESTRELA



Hoje a Rita Queiroz fica um pouco mais experiente. A artista plástica mais importante do nosso tempo está de aniversário. Os anos passam e até pesam um pouco, mas valentemente ela continua em atividade.
Coisa boa é poder olhar pra trás e ver muitos sonhos realizados. Todos é praticamente impossível, mas Rita certamente tem visto muitos dos seus sonhos tornarem-se realidade.

FLORA E LEANDRO



Ela chegou chegando. Uma adolescente fantástica. Veio lá de Guarapari, no Espírito Santo. Ficou com agente um tempão. Depois partiu para novas conquistas. Conheceu o Leandro e sábado vão se casar.
Parabéns meninos. Que Deus os abençoe de maneira poderosa. Que esta nova família constituída seja muito feliz e viva para sempre na presença de Deus.

DESFILE BENEFICENTE DA PESTALOZZI



Minha amiga Alba Solange não sai do salto. Se vira nos trinta e faz de tudo um pouco. Labuta no IPERON, cuida da casa e do marido, estuda Direito na Faro e ainda encontra tempo e disposição para os eventos sociais.
Na foto ela desfila em um evento filantrópico para lançamento do novo livro de receitas da Pestalozzi. Haja fôlego!!!!
Em tempo, na passarela roupas da Mei Mei e calçados da Arezzo.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

BANDEIRAS E HOMENS INSERVÍVEIS


No dia da Bandeira, 19 de novembro, pude observar pessoalmente uma solenidade simples, mas de grande significado, pelo menos para mim. Em frente a 17ª Brigada de Infantaria de Selva, debaixo de um sol bem quente - não era dos piores que temos aqui -, homens e mulheres perfilados saldavam um símbolo nacional, quem sabe o mais importante.
Toda a solenidade girou em torno do nosso pavihão nacional. Mas um momento especial foi o da incineração das bandeiras inservíveis.
Como nós, as bandeiras têm um tempo de vida. Enquanto são úteis estão nos mastros sendo agitadas pelos ventos. Uma hora para o norte, outra para o sul. Algumas ficam expostas ao sol e às chuvas. Passam assim a vida toda, têm uma casa, mas não têm abrigo.
Tem sido assim com muitos homens, mulheres, crianças, adolescentes e jovens.
Se bem cuidadas, as bandeiras resistem mais, e nós?
O ritual para incinerar as bandeiras inservíveis é triste, solene e reflexivo. Só são queimadas assim, aquelas que durante seu tempo útil tiveram quem delas cuidasse.
O número delas, a cada ano reduz um pouco mais. A cada tempo, elas perdem mais o valor e o respeito. Isso lembra alguma coisa?
Poucas, pouquíssimas bandeiras foram incineradas. A maioria fica na vala comum, indigentes que passaram pela vida, alegraram a tantos, mas pela maior parte foi esquecida.
Ainda assim, valeu a pena estar lá para ver o fim glorioso de um querido símbolo da pátria. A solenidade reuniu um bom contingente de soldados, que honrosamente desfilaram diante da bandiera.

CAOS URBANO NO RIO

O que é isso gente? O Rio pede socorro. A presença de maus elementos na Cidade Maravilhosa, não é novidade, que o diga a História (o negócio vem desde o Império, mas agora está demais.
Densas trevas povoam o Rio. A bandidagem não aceita a presença da lei. Isso é incrível. Quem diria que eles teriam mais direitos que nós?
Minha mãe nasceu e foi criada no bairro da Penha e lá viveu até se casar Meu avó era funcionário do Curtume Carioca, lá no mesmo bairro. Aquele lugar já foi quase o céu. Hoje, é literalmente o inferno.
Que Deus socorra o Rio e seus moradores.
Para nós aqui no Norte, tão distante do epicentro da discórdia sobrou a guarda de agentes causadores de tais distúrbios. Ao que tudo indica, para eles não há grades ou travas de segurança que limite suas ações, se assim fosse, não teriam tanta força lá onde estavam enjaulados. Eles sim, têm meios e recursos invioláveis. Nós??????? Ficamos a mercê ............ Ainda bem que contamos com a proteção divina.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

29ª BIENAL







A foto postada como sendo do MASP, não o é. Quero corrigir e dizer que a mesma é da 29ª Bienal de São Paulo.
Cabeça é assi mesmo, se não anota dá aquela confusão.
Nesta a foto é na Universidade Livre do Meio Ambiente, em Curitiba. (El paredon).
Seguem outras fotos.

VOLTEI PRO MEU CANTINHO




Só aqui tem dessas coisas: vida pacata, sem muita oportunidade cultural, mas tranqüila.
Tudo é perto. De ônibus, de carro ou mesmo a pé.
Passeei por São Paulo, passei em Curitiba. Muita beleza e formosura. Gente de boa vontade, mas não pude conter a alegria de chegar a Porto Velho. Desde o alto, quando as primeiras luzes foram vistas. Pisar em solo rondoniense é bom demais. Sentir calor, mesmo a meia-noite é quase indescritível.
Que domínio é esse que Porto Velho exerce sobre nós? Migrantes de outras paragens, que aqui se conformam com o calor e aceitam a nova opção de vida.
Em Curitiba, ao aproximar-me da rodoviária avistei um ônibus identificado “Porto Velho” como destino. Confesso que senti um forte calafrio. Estava tão longe de casa e não esperava encontrar ali menção a esta terrinha.
Mas com tudo isso, a conclusão é que todos os lugares são iguais. Dor de barriga acontece em qualquer lugar, no norte ou no sul, nordeste ou sudeste e até mesmo no centro-oeste, se tratando de Brasil. Não importa o tamanho do cartão postal.
Mas de qualquer forma, quero deixar aqui o meu muito obrigado aos meus amigos, que além de me receberem em suas casas, também me apresentaram lugares belíssimos. Entre eles: Ray, João Paulo e Cleice. João Dias, Elvia e Carol e os incríveis Tertulianos. Um abraço para todos. Faltaram fotos deles. Na emoção acabei fazendo tamanha descortesia. Uns até têm, mas faltam de outros. Então ilustro eu mesma a matéria, com foto feita no MASP.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

ALMOÇO NO JOÃO


E ai João Pauloooooo!
Quem diria?
Chefe de família.
Dia de almoço na cssa do João Paulo e da Cleicy. No cardápio batatas recheadas.
Hummmmmmmmmm! Que delícia!!!!!
A sogra (dela) adorou.
Este é o caminho, agradai a sogra e terás para sempre o filho.
Por falar nisso, todo esse povo agora mora em Sampa.
Filho e mãe deixaram o norte para trás.
A nora vai conhecer Porto Velho brevemente.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

ACIDENTE



Meio-dia, avenida Sete de Setembro, esquina com Elias Gorayeb. Uma carreta enorme, de 26 metros fazendo a curva e um C-3, NCG 1482, dirigido por uma jovem. Imagine o C 3 indo indo, até chocar com a carreta.
A carreta é do tipo bitrem e estava descarregada. Placa MZT 1895. Claro que ela não sofreu nenhum dano.
Ainda bem que a pancada não foi violenta. A moça saiu ilesa. Não se pode falar o mesmo do seu veículo.
O trânsito ficou uma loucura. Imagine o horário e a avenida. Hora do pessoal correr para casa.
Ninguém está isento de acidentes, especialmente no trânsito, mas vale a pena atenção redobrada.


Eufórica!!!
Assim estava a Alba Solange ao chegar hoje ao trabalho. Ela vinha, logo cedo, de uma sessão da Segunda Câmara Criminal do Tribunal de Justiça. Foi o dia de estreia do seu professor, o desembargador Raduan Miguel.
A participação valeu como atividade acadêmica. E como aluna aplicadíssima não poderia faltar.
Na foto: Alba, Benedito e a blogueira.

FÉRIAS

Segunda-feira é dia de festa.
Depois do ano passado assumi.
Segunda faço 31, ops!! 51. Como é fácil cometer enganos, mesmo nesta idade.
Amanheço em PVH e anoiteço em Sampa. Eita vida difícil. Será que vai continuar.......... Quem sabe ainda dou uma esticadinha em Curitiba.

ELEIÇÃO NÃO COMBINA COM FERIADÃO

Possivelmente será grande a abstenção neste segundo turno. Quem pode vai esticar o feriado, especialmente servidor público, que tem folga no dia 28.
O executivo e o Judiciário já anunciaram que o feriado foi transferido para o dia 1º de novembro. No Legislativo, sexta-feira já é quase que oficialmente feriado.
Quem trabalhou ou vai trabalhar nas eleições, tem direito ao dobro dos dias trabalhados convertidos em folga, mais uma oportunidade de esticar o feriado dentro da legalidade.
E ai, quem é que vai ficar no domicílio para votar?
Os candidatos estão gastando parte de seu tempo na TV para pedir ao eleitorado que só pegue a estrada ou o avião depois de passar nas urnas. Mas tem gente que não está nem ai.
A abstenção está deixando candidatos de cabelo em pé. Surpresas acontecem todos os dias.
No primeiro turno, muitos candidatos perderam votos no interior por causa da chuva e falta de transportes. O feriadão é só uma agravante a mais.
É isso ai, feriadão e eleição, mesmo com voto obrigatório, não formam uma boa conjunção.
Como diz o Amorim "boa sorte" aos candidatos.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

ABRACE ESTA IDÉIA

Campanha Contra o Câncer de Mama





A Campanha no Brasil integra-se ao movimento mundial Avon, ganha novo nome e símbolo: o Laço Rosa
Só neste ano, surgirão cerca de 50 mil casos novos de câncer no Brasil, e mais de 10 mil mulheres morrerão por causa dessa doença.
Mobilizações pela causa acontecerão por todo o País de 15 e 31 de outubro, mês mundial da luta contra o câncer de mama.

O Instituto Avon inicia uma nova fase em sua atuação pela diminuição dos índices de mortalidade por câncer de mama no Brasil. Dando prosseguimento ao trabalho iniciado em 2003, com o lançamento da campanha Um Beijo pela Vida, ele acaba de lançar a campanha Avon contra o Câncer de Mama. A campanha traz em todas as suas peças o laço rosa, símbolo utilizado mundialmente pela Avon e muito divulgado durante o Avon Walk Around the World for Breast Cancer, evento que mobiliza milhares de pessoas em mais de 50 países em seis continentes, para mostrar o comprometimento da empresa com a causa.

Com a nova campanha, o Instituto Avon muda o direcionamento para apoio a projetos e passa a financiar a construção e aparelhamento de centros de prevenção, com capacidade para oferecer a usuárias do SUS, em um mesmo local, os exames necessários para descobrir precocemente o câncer de mama e, assim, oferecer maior chance de cura.


http://cancerdemama.com.br/

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

E OS CORREIOS? QUEM DIRIA?

Gente Porto Velho está sem CARTEIRO. Isso mesmo. Estamos voltando ao passado, quando tinhamos que ir aos Correios para retirar correspondência.
Se não for isso, o que será então?
Lá no CDD Centro, unidade dos Correios que funciona na avenida Amazonas, ninguém consegue atendimento em menos de uma hora.
Pensa em uma sala lotada de correspondências e encomendas!
Assim está a micro agência.
Não tem funcionário. Segundo explicações dos poucos que estão se desdobrando (vimos só dois no local) os carteiros estão de atestado ou por conta do INSS.
Talvez seja a hora dos Correios cuidar melhor da saúde de seus funcionários, porque se assim agir vai estar colaborando com a sociedade. Vamos receber em nosso domicílio as correspondências e não tendo que passar pelo desconforto da demorada fila.
A empresa Correios já foi a número um do país. Hoje, penso que está disputando os últimos lugares em matéria de competência e de credibilidade. Que pena!

ÁREA LIVRE PARA INTERNET




No Rio Branco/AC é assim. O acesso a internet está democratizado.
Aqui nós ainda não temos esse privilégio. Mas já está passando da hora.
Quem sabe o Parque da Cidade não seja uma boa opção para proporcionar tal benefício à população.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

MODERNIDADE

Todos os dias constato o valor e a importância da tecnologia. Agora mesmo estou usufruindo de tais benefícios ao escrever este texto. As idéias podem não ser claras, mas disponho de recursos para fazer um texto limpo. Quando lembro da máquina de escrever, quase choro. Mas ainda assim tem saudades.
Uma vez fiz um teste de datilografia no Banco Auxiliar, nem existe mais, e passei a manhã toda catando milho. Pra variar, não passei. Sempre fui fraca na datilografia.
Hoje, a digitação continua não sendo o meu forte, mas a beleza está na forma que podemos dar a qualquer trabalho.
Mas na verdade, o que levou-me a traçar tais linhas foi a situação que presenciei pela manhã.
No trânsito, toca o celular.
O objetivo da ligação: extrair um vírus que se instalou no notebook.
Telefone no ouvido, notebook ligado e lá vem as orientações. F8, e isso e aquilo e tudo mais. Poucos minutos depois o equipamento está como foi montado pela primeira vez. Sem vírus, sem arquivos. “Zero bala”.
Sem viagens, sem transportes, sem deslocamentos. Realmente é incrível. E dizer que há algum tempo não tínhamos nem celular.
Dia desses, minha amiga Alba Solange, que tem dois celulares 24 horas no ar, teve um problema com a rede. Ficou desesperada. E se perguntava como que todos conseguiram viver anos a fio sem o bendito celular.
São as dependências criadas pela modernidade.
Felizes nós que estamos quase que escravizados, mas completamente seduzidos ou os nossos anteriores, que não tinham celular, internet, notebook, e nem fast food?

terça-feira, 19 de outubro de 2010

ESPETÁCULO ITALIANO DIA 30 NO SEST-SENAT







Dia 30, a partir das oito e meia da noite acontece no SEST/SENAT, lá na BR 34 um espetáculo musical a la italiana.
Marco Dall’Acqua, Alexandre Fonseca, Rogério Simão e Raquel Lírio apresentam-se para o público em um espetáculo italiano. A proposta é angariar recursos para custear a viagem de dois grupos, totalizando 25 pessoas que vão a Itália em dezembro e em janeiro, para participar do Natal Amazônico na Itália.
Lá, eles vão apresentar e ensinar a cultura regional. Danças, Boi-Bumbá, Quadrilhas e outras.
Dall’ Acqua (foto), é um dos divulgadores do evento. Quando esteve no IPERON deu uma palinha do que vai acontecer lá no show.

DIA DO MÉDICO



Ontem foi o dia do médico.
Tem um montão de gente que gostaria de abraçar.
Dr. Misel, dr. Jadil, dra. Célia, dr. Halan, dr. Tarcis e em especial a dra. Taís Fernanda, nossa médica recém formada. Acabou de colar grau. Um abraço e que a sua carreira seja brilhante.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

MOREIRA MENDES AGRADECE VOTOS



O deputado Rubens Moreira Mendes (PPS), reeleito para mais um mandato na Câmara Federal, visitou o IPERON, onde se encontrou com o correligionário Benedito Orlando, do PPS em Cacoal. Moreira aproveitou para agradecer aos servidores do Instituto que votaram e granjearam votos para ele no último dia 3.
Com um total de 35.869, Moreira foi reconduzido à Câmara dos Deputados, onde quer dar continuidade ao trabalho que tem desenvolvido nos últimos anos.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

FOI DADA A LARGADA

A corrida pelo pódio está na reta final. Todo mundo quer um lugar ao sol. São muitos nomes para poucas vagas e aqui nesta corrida, nem sempre vence o melhor.
Cada candidato usa a estratégia que aparenta o melhor resultado.
Esta é a semana dos arrastões, carreatas e corpo a corpo. Tudo para conquistar o nosso sagrado voto. Esta é a hora em que o brasileiro tem mais poder, pena que nem sempre sabemos usá-lo da maneira correta.
Cada um tem o seu interesse, seja partidário ou empregatício. Poucos são os idealistas. Aliás, nessa altura do campeonato ideal é o primeiro a desaparecer na maioria dos casos.
Domingo será o grande dia para alguns e o terrível para outros.
Que vença a "democracia". E nós também.

CATADORES DE RECICLÁVEIS – GUARDIÕES DA VIDA







Em defesa do meio-ambiente e pela sobrevivência. É assim que vivem os catadores de materiais recicláveis de Porto Velho, ligados à Associação dos Catadores – ASPROVEL.
Papel, papelão, garrafas pet, latinhas, madeiras, materiais de informática e até utensílios domésticos. De tudo um pouco. A área está abarrotada de produtos “Aqui só não juntamos pilhas e baterias”, declara o presidente da ASPROVEL, Geraldo Gonzaga de Lima. Os equipamentos indispensáveis são: prensa, balança e empilhadeira, que estão sempre em movimento. Além de fazer a separação dos materiais coletados a Associação também prepara os recicláveis para venda. O resultado das vendas não é muito, mas é dali que mais de 50 famílias tiram seu sustento.
Oficialmente formada em dezembro de 2005, a ASPROVEL aceita qualquer tipo de doação. A instituição funciona na Rua Oswaldo Moura, 7775, no bairro Tiradentes, atrás da fábrica de refrigerantes. Telefone 9291-5459.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

PAISAGISMO URBANO

Profissionais e acadêmicos das áreas de Arquitetura e Urbanismo de Porto Velho e demais municípios terão a oportunidade de participarem do Curso de Paisagismo Urbano, ministrado por Saíde Kahtouni, doutora em Arquitetura e Urbanismo e Mestre em Paisagem e Ambiente nos dias 30 de setembro e 01 e 02 de outubro.
O curso será nas dependências da Uniron do Shopping e é uma realização do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) – Departamento de Rondônia.
Composto por três módulos, Conceituação de arquitetura paisagística e elaboração de projetos; Paisagismo urbano e gestão ambiental das cidades e Avaliação, o curso equivale a um investimento de R$ 90,00 para estudantes e de R$ 180,00 para profissionais. Os interessados podem ligar para a IAB-RO, tel. 8454-4285 e 8111-9150.
Saíde Kahtouni é uma professora com larga experiência nesta área, além de já ter desenvolvido uma grande quantidade de projetos paisagísticos e urbanístico na região da grande São Paulo, sempre preocupada com a conservação dos recursos hídricos naturais e meio ambiente.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

SALDANHAS E SILVEIRAS



Se 11 de setembro importante passou a ser uma data importante para os americanos, especialmente os de New York, para os Saldanha Silveira já faz tempo que o dia é especial.
Nesta data é o aniversário da matriarca Cida. Este ano teve festa. Foi lá no Espaço do 4. Também comemorou-se o aniversário do Raimundo, o chefão, que foi em 26 de agosto. Uma beleza de reunião.
No mesmo evento o Vitor, caçula dos três filhos, apresentou a namora, linda por sinal. Mas ele não permitiu fotos. Se ele souber, acho que não vai gostar nadinha da nota, no tocante a ele. Mas celebridade é assim mesmo. Tem que ser sempre lembrada. Estou sabendo de uns feitos muito loucos sobre ele, como os excelentes resultados em olimpíadas de Matemática e de Física.
Parabéns para toda a família. Raimundo, Cida, Lucas, Caio e Vitor.

JORNALISTAS RONDONIANOS EM 1987




No dia 15 de agosto de 1987, todos os servidores que não eram estatutários tiveram que fazer um concurso interno. Era o governo do "Bengala" - Jerônimo Garcia de Santana.
Pois é, todos os profissionais graduados em Comunicação Social fizeram a prova em uma mesma sala.
Na foto, Luiz Claúdio e Fatinha, Magali, Letícia, Júnior, Lucineide e Alice.
Magali e Júnior mudaram-se logo de Porto Velho. Ele retornou para Sampa. Ela, não sei para onde foi.Letícia tornou-se empresária. Fátima nos deixou para sempre e os demais continuam por aqui labutando.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

FICHA LIMPA PODE ATINGIR QUEM OCUPA CARGO EM COMISSÃO

Após o fim do processo eleitoral, um projeto polêmico deve ser apresentado no plenário da Câmara Federal. O deputado federal Paulo Bornhausen (DEM-RS) quer aplicar a Lei da Ficha Limpa também aos cargos comissionados. Segundo o parlamentar, ministros, secretários ou qualquer funcionário contratado que estiver condenado não deveria assumir função de confiança.

Mas para a proposta ser votada em plenário, precisa ser aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Esta é uma notícia excelente. Tomara que seja aprovada e que emplaque. Ai sim, vamos estar a caminho de administrações sérias e comprometidas com a sociedade. Dizem por ai, que tem quem roube mais sem o peso do mandato.
Isso sim, dá até para acreditar.
Tem gente que acaba construindo patrimônios consideráveis, mesmo nos chamados escalões nem tão superiores.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

UM MENINO CHAMADO DOUGLAS



Ainda é um mistério para as autoridades, a morte do jovem Douglas Silva.
Eu o conheci há poucos anos, ele tinha uns doze anos, agora estava com 17 ou 18.
Era o que se podia chamar de um bom garoto. Pena que tenha morrido tão precoce e estupidamente.
A foto nesta página foi feita no dia 31 de janeiro, quando o vi depois de bastante tempo, pela última vez. Estava bem. Cheio de sonhos. Um deles o de cursar uma universidade.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

PLANEJAMENTO URBANO EM PORTO VELHO

Hoje, 31, o professor e doutor em Arquitetura e Urbanismo, Luiz Alberto Souza, titular da Universidade Regional de Blumenau e que também é presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville (SC), fará, às 19h30, no auditório da UNIRON – Shopping uma palestra sobre os Desafios do Planejamento Urbano em cidades porte médio, com ênfase no uso e ocupação do solo, transporte e planejamento participativo.
O evento está sendo promovido pelos alunos do 9º período de Arquitetura e Urbanismo da mesma instituição.
Foram convidados para participar da palestras alunos de Arquitetura e Urbanismo da UNIRON, da FIMCA, de Engenharia da FARO e da UNIR, alunos dos cursos de Geografia das diversas instituições, entre outros. Profissionais conceituados no mercado de trabalho da área de planejamento, urbanismo, construção civil e projetos.
Segundo a acadêmica Raísa Tavares, o nome do professor surgiu dos próprios alunos, que já tinham informações sobre o excelente trabalho que ele tem desenvolvido no sul do país. “Como vivemos um tempo de muitas mudanças na nossa capital, será muito importante ouvir o que o professor tem a nos ensinar”. Na concepção da estudante, o desenvolvimento está tão acelerado, que estudos urbanísticos elaborados há poucos anos, já estão superados.
Este ano Luiz Alberto organizou a publicação do livro Experiências em Planejamento e Gestão Urbana: planos diretores participativos e de regularização fundiária.
Tem também artigos publicados nas áreas Direito Urbano e Ambiental.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

BUEIRO CAUSA PROBLEMA NA SETE COM ELIAS gORA










Depois de tantos atropelos, enfim o bueiro da Sete de Setembro com Elias Gorayeb foi limpo.
Mas, detalhe: o entulho continua na calçada.
No local já cai bicicleta, carro e moto. E se não fosse alguém ter sinalizado o local com um pedaço de madeira, teria sido pior.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

AINDA SOBRE DONA ADELICE

A 1ª PESSOA DO ALTO MADEIRA COM A QUAL FALEI NO DIA 13 DE MARÇO DE 1986, MEU PRIMEIRO DIA EM RONDÕNIA, FOI COM A DONA ADELICE. ME APRESENTEI A ELA COMO JORNALISTA CHEGADA DO RIO DE JANEIRO, RECÉM-FORMADA E LOUCA PARA EXERCER A MINHA PROFISSÃO. ELA ME RECEBEU COM CARINHO, O MESMO QUE ME DEU A CADA DIA, DOS LONGOS ANOS QUE TRABALHEI NO GLORIOSO "AM". LÁ NO RIO, JÁ HAVIA CONVERSADO COM O LUIZ TOURINHO, EM UMA DAS VIAGENS QUE ELE FEZ A NEGÓCIOS NAQUELA CIDADE.
MUITAS VEZES EU ESTIVESSE SENTADA À SUA FRENTE CONTANDO MINHAS LAMURIAS E SEMPRE QUE PÔDE, AJUDOU-ME. EM UMA DE SUAS INTERVENÇÕES A MEU FAVOR, FOI INCRÍVEL E INESQUECÍVEL: SEM QUALQUER INTERESSE ELA CONSEGUIU PARA MINHA FILHA A VAGA EM UMA BOA CRECHE. NAQUELE DIA EU HAVIA SIDO MUITO HUMILHADA, AO CHEGAR PARA ELA CHORANDO E RELATANDO O FATO, ELA COM A SUA HUMILDADE PECULIAR PEGOU O TELEFONE FEZ UMA LIGAÇÃO E RESOLVEU TUDO. PARECE POUCO, MAS AQUELA SITUAÇÃO, NAQUELE MOMENTO ERA UMA DAS MAIS COMPLEXAS DA MINHA VIDA. NA VERDADE, EU ESTAVA DESESPERADA.
UM BEIJO DONA ADELICE. O MEU CARINHO E O MEU RECONHECIMENTO, TAMBÉM O DA MINHA FILHA.
O SITE TUDORONDONIA.COM REGISTROU UM GRANDE NÚMERO DE COMENTÁRIOS A RESPEITO DE D. ADELICE.
ELA FALECEU EM GOIÂNIA E SERÁ SEPULTADA, A PRINCÍPIO, NA MANHÃ DESTA QUINTA-FEIRA, NO CEMITÉRIO SANTO ANTONIO, AQUI EM PORTO VELHO.
VELÓRIO NÃO É UMA COISA BOA, MAS LÁ PODEMOS VER O QUE NOS ESPERA. E PODEMOS ENCONTRAR PESSOAS QUERIDAS QUE HÁ MUITO NÃO VIAMOS. LÁ REENCONTREI DONA ALIDÉIA, IRMÃ DE D. ADELICE QUE TAMBÉM ME AJUDOU MUITO.

ADEUS DONA ADELICE


A família do glorioso ALTO MADEIRA amanheceu menor. É que se foi a nossa querida ADELICE. Uma guerreira sem igual do AM.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

BRANCA, PRETA OU PARDA? QUAL A SUA COR?

Meu amigo José Carlos Sá, do blog dos Banzeiros, está todo satisfeito porque recebeu em casa uma recenseadora do IBGE. Mas o privilégio será de todos os brasileiros.
Sábado foi a minha vez. O questionário enorme, segundo o moço do censo, que agora, ao invés daquelas pranchetas e formulários de antigamente usa uma minúscula máquina, que desconheço o nome, é o próprio equipamento que escolhe o formulário. Há dois modelos, uma mais simples e outro mais complexo.
Pra variar, cai no complexo. Uma pergunta deixou-me intrigada.
"A senhora se considera da cor branca, parda ou preta?"
Em poucos segundos passaram pela minha mente vários questionamentos e contestações. Mas o moço, aliás que se chama Paulo, ao contrário do significado do seu nome, porque é bastante alto, estava apenas transmitindo o que lia na máquina.
Parda parece condinome de alguma coisa indesejável. Preta é cor de parede, de sandália, de tinta e etc. Está na hora de se repensar a nomenclatura da cor de pele no nosso país.
Que cor seria??
Sei lá.
Desde que não fosse nem preta, muito menos parda.

SOS RONDÔNIA

Socorro!!!!!!!!!!!
Quanta fumaça. Quem são os criminosos que estão querendo por fim às nossas vidas? Gente está demais. E não há para quem reclamar, a não ser com o nosso vizinho no ônibus ou com nossos colegas de trabalho.
Está insuportável.
Estão sofrendo as crianças, os adultos e os idosos. Desta vez ninguém escapou.
Quando se abre a casa pela manhã, a fumaça invade.
Nos vôos da madrugada, as aeronaves não estão conseguindo pousar.
Os consultórios, emergências e hospitais estão cheios de pacientes com problemas respiratórios.
Com a maioria das pessoas que converso, a estória é sempre a mesma. Ou seja a situação está insuportável.
Quem tem uma sobra no orçamento está investindo em umidificadores e quem já está com o dito estourado está usando as bacias de água pela casa, especialmente nos quartos.
Dia desses uns amigos enfrentaram em plena sete horas da manhã uma nuvem de fumaça, na BR 364, a caminho do Candeias. Os meninos ficaram apavorados. Tiveram que parar. E olha que os jovens costumam ser intrépidos.
A estiagem se prolonga. Não há previsão de chuvas.
Só nos resta suplicar a Deus que nos mande águas dos céus. E haja água.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

PLANEJAMENTO URBANO

Os acadêmicos do 9º período do curso de Arquitetura e Urbanismo da Uniron estão trazendo a Porto Velho o presidente do Instituto de Planejamento da cidade de Joinville, professor Luiz Alberto Souza. Ele irá discorrer sobre os “Desafios do Planejamento Urbano em cidades de porte médio” – com enfoco no uso e ocupação do solo, transporte e planejamento participativo.

A palestra vai acontecer no dia 31 de agosto, às 19h30, no auditório Uniron - Campus Shopping. Segundo os organizadores do evento, para participar, os interessados terão que fazer um investimento de 20 reais - com direito a Certificado-, e é voltada para o público acadêmico dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Engenharia, Geografia, Serviço Social, Agronomia, Engenharia Florestal, além dos profissionais da área tecnológica e ao público em geral.
Mais informações com Raísa 8469-1807 e Tatiane 8439-3079.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

"DIGA NÃO"


Em algum lugar do passado tivemos aqui nesta cidade (Porto Velho) alguns homens que desafiaram o perigo e também outros homens perigosos.
Em tempos de eleições vale a pena lembrar figuras como a do professor Amizael Silva, ex-deputado estadual, que ousou, junto com um companheiro, alertar aos rondonienses sobre perigos que corriam nas urnas.
E agora?
Quem ousaria um out-door semelhante?

TARDIO PARA FALAR, PRONTO PARA OUVIR

Tempo de campanha política é quando quanto menos de fala, mais se ganha, pelo menos para quem não é candidato.
É isso mesmo. São tantos candidatos atrás do nosso voto, que temos que cuidar. O segredo, ao meu ver, é ouvir. Aliás ouvir é uma arte. E pra variar, uma arte que não sei cultivar. Quem me conhece, sabe que falo demais. E já tenho perdido muito por essa falta de habilidade.
Ainda há pouco estava conversando com um colega, e ele tranquilamente me ouviu por longos minutos.
O discurso era sobre o envelhecimento e a aposentadoria. Papo bem brabo, mas necessário.

É FOGO


Esta semana quase que inverto a situação Ao invés de divulgar notícia, ia virando a própria.
Domingo a noite, por imprudência, por pouco não coloquei fogo na cozinha. Sem perceber coloquei sobre a mangueira um pano de prato que havia chamuscado quando fora utilizado para trocar panelas de lugar, sobre o fogão.
O cheiro de queimado era intenso, mas com tantas quaimadas que estão fazendo por aqui, esse cheiro virou uma coisa comum. Nem de longe desconfiava que fosse justamente na minha cozinha, debaixo do meu nariz.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

POLÍCIA E LADRÃO

Gatunos, batedores de carteira, Conto do Vigário, estes são alguns dos “profissionais” que andam por ai doidos para meter a mão na nossa suada grana. Agente sabe que tem outros, mas deixa isso pra lá.
Mas a Polícia Militar está ligada, pelo menos na parte central de cidade. Ontem, 28, por volta das 12h45m, lá na Sete de Setembro com Euclides da Cunha, estava o maior corre corre. Dois PMs, de armas em punho corriam atrás de um elemento que havia furtado a carteira de um pedestre.
Felizmente ele pegaram o tal cara. Não deu para acompanhar o desenrolar dos fatos, mas fica aqui os parabéns para os bravos policiais.

FARMACÊUTICO E ELEIÇÕES



EMPREGO PARA FARMACÊUTICO

Em 23 anos de Rondônia, ainda não tinha visto oferta de emprego para farmacêutico em nossas farmácias. Mas nesta exata semana, passando em frente a uma farmácia na avenida Calama, no bairro Meu Pedacinho de Chão, avistei uma enorme placa sobre o toldo : “Precisa-se de Farmacêutico”.
Há poucos dias, nesta semana mesmo, a mídia divulgou que um membro do Conselho Federal de Farmácia em Rondônia, teria sido ameaçado de morte por estar reivindicando o cumprimento legal do pagamento do piso salarial de R$ 4.000,00.
É isso ai, uma coisa puxa a outra.

SOCORRO!!!! SATANISTAS? NÃO!!!!!!

Já recebi muitas mensagens detonando os candidatos majoritários. Há um pouco de tudo. O objetivo, mais obvio, segundo a minha visão, é desestimular o eleitor de votar em um candidato forte. Muito bem, ainda bem que o voto continua sendo secreto.
Hoje recebi um, não sobre o candidato majoritário, mas o seu segundo. Segundo dizem trata-se de um satanista. E que não mediria esforços para ocupar a titularidade.
Que coisa hem!
É ai que vejo que aquele ditado popular faz sentido: “Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”. É bicho pra todo lado.




quarta-feira, 30 de junho de 2010

CARLOS PRESTES EM PORTO VELHO


Há alguns dias, remexendo alguns guardados eis que encontro fotos históricas e emocionantes, entre elas, a que está postada nesta página, quando Carlos Prestes esteve nesta capital e como repórter do glorioso Alto Madeira tive o privilégio de junto com meu amigo, o fotógrafo J.Gomes, cearense de nascimento e rondoniense por devoção, entrevistá-lo e por que não fazer um tietagem, para uma foto?
No mesmo barco estavam Lenilson Guedes, que continua a militar na imprensa e a memória, que já não é tão justa, não me permite lembrar o nome dos dois outros colegas.
Se alguém souber pode postar que vou corrigir.
Quando foi isso? Acho que em 1986. No mesmo ano que aqui cheguei.
O local da foto era a antiga sala vip do então Aeroporto Belmont.
Eta nós!! Como o tempo passa.

DE OLHO NO CALENDÁRIO ELEITORAL

Proibições impostas aos meios de comunicação
A partir de 1º de julho não será mais permitido às emissoras de rádio e de televisão, em programação normal e em noticiário:
A) Transmitir, ainda que sob a forma de entrevista jornalísitica, imagens de realização de pesquisa ou de qualquer outro tipo de consulta popular de natureza eleitoral em que seja possível identificar o entrevistado ou em que haja manipulação de dados;
B) Usar trucagem, montagem ou outro recurso de áudio ou vídeo, que, de qualquer forma, degradem ou ridicularizem candidato, partido político ou coligação, ou produzir ou veicular program com esse efeito;
C) Exibir propaganda política ou difundir opinião favorável ou contrária a candidato, partido político, coligação, a seus órgãos ou representantes;
D) Dar tratamento privilegiado a candidato, partido político ou coligação;
E) Veicular ou divulgar filmes, novelas, minisséries ou qualquer outro programa com alusão ou crítica a candidato ou partido político, mesmo que dissimuladamente, exceto programas jornalísticos ou debates políticos;
F) Divulgar nome de programa que se refira a candidato escolhido em convenção, ainda quando peexistente, inclusive se coincidente com o nome de candidato ou com a variação nominal por ele adotada.

EM DIA COM CALENDÁRIO ELEITORAL

Hoje (30.6)é o último dia para realização das convenções que vão deliberar sobre as coligações e escolher candidatos a presidente e vice-presidente, governador e vice-governador, senador e respectivos suplentes, deputado federal, estadual e distrital.
A Frente Progressista faz sua convenção, a partir das 14 horas na Quéops, lá na av. Mamoré, Zona Leste, bairro Três Marias.
No comando do PPS, que é integrante da coligação com mais cinco partidos, está Benedito Orlando de Oliveira

quarta-feira, 16 de junho de 2010

APOSENTADORIA: PRINCÍPIO DA INATIVIDADE?


“O que você vai ser quando crescer? Quem nunca foi questionado a respeito?
Nem todos alcançam a meta traçada na infância ou na adolescência. O sonho da primeira profissão, já que geralmente a pergunta visa uma resposta profissional, pode acontecer ou não, mas pensar no que fazer ao terminar a vida laboral é inevitável.

No dia 17 de junho celebra-se o dia do Servidor Público Aposentado. Há poucos dias vetos foram aplicados a Lei que regulamentou a transposição dos servidores de Rondônia para o quadro federal, sob a alegação de que servidor público aposentado não pode ser mais considerado servidor.

Ouvimos alguns servidores que estão na ativa e aguardam o tempo para a aposentadoria. A quem espere cumprir o tempo de serviço ou melhor de contribuição, para ficar em casa de pernas para o ar, cuidar dos netos, cultivar flores e hortaliças, ser mais atuante em atividades voluntárias, trabalhar na iniciativa privada. Mas há quem queira cumprir todo o tempo, trabalhar até os 70 anos.
Cada um tem o seu jeito para esperar a aposentadoria. "Nós desesejamos que não só nesta data, mas todos os dias, os 3.500 aposentados do IPERON possam continuar realizando os seus sonhos", são os votos do presidente do Instituto Benedito Orlando de Oliveira (foto), que também é servidor público.



Anunciação Valente tem 54 anos. “Quero ficar na ativa até os 70 e continuar com o meu artesanato, apesar da proibição médica”, diz. Carmelita Amorim nas horas vagas trabalha com banquetes. Tem 58 anos, 30 de contribuição. “Estou numa ótima fase da minha vida como servidora e quero continuar assim por um longo tempo”, para ela, falar em aposentadoria é com o lembrar o fim da vida.

SOLIDARIEDADE




Lídia Jeanne Ferreira tem só 44 nos, mas já está no serviço público há 27. Se fosse mais velha poderia aposentar-se em pouco tempo, mas quer ficar até os 70. “Como ainda vai demorar já ocupo parte do tempo com um projeto de evangelização e pretendo me aperfeiçoar. Aos 70 anos quero continuar a ter forças para ajudar aos necessitados, onde quer que eles estejam, seja nos lixões, nos presídios ou hospitais”.
De cada caso ela procura tirar uma lição. Lídia atende diariamente no mínimo dez pessoas entre aposentados e pré-aposentados que buscam informações no IPERON.

LUDMILA QUER NOVA CARREIRA


Ludmila Chaves Moreira tem 53, é técnica de previdenciária e tem 25 anos de contribuição. A aposentadoria está sendo esperada para os próximos cinco anos. “Quero trabalhar na iniciativa privada continuar tendo uma remuneração extra para ter uma vida de mais qualidade”.

VOU CONTI NUAR SALVANDO VIDAS


Noel Bispo dos Santos é médico, chegou em Rondônia no início da década de 70. Pretende deixar o serviço público em dois anos, quando será aposentado compulsoriamente. Mas continuará prestando serviços à cooperativa médica da qual é associado. Bispo tem uma definição para os mais velhos, é a sociedade de cabelos brancos, formada por homens e mulheres que precisam ser mais respeitados. “Somos o exemplo para os que estão chegando agora, mas nem sempre há o respeito necessário”, destaca.

CÂNDIDA QUER TRANQUILIDADE


Maria Cândida da Silva, 53 anos de idade e há 26 no serviço público. Espera encerrar o compromisso com a atividade laborial em quatro anos. Seu projeto: curtir o tempo livre e gozar do beneficio conquistado pelo tempo dedicado ao serviço público. Nada mais justo.

WILSON SÓ QUERO COMPULSÓRIA


Wilson Cordova tem 67 anos. É servidor público federal, trabalha desde os 15 anos. Quero chegar aos 70 anos para usufruir da aposentadoria compulsória. Seu projeto: dedicar-se aos netos. Sentimento: o do dever cumprido.

TEREZINHA E AS HORTALIÇAS

Terezinha Jorge da Silva Tavares está com 53 anos, começou a contribuir para a previdência um pouco tarde, já aos 30, mas trabalha desde a adolescência. Em seus cálculos, pensa que poderá se aposentar em sete anos, quando terá 60. E não nega que deseja ver esse dia chegar depressa. “Quero me dedicar mais a família”. A servidora, que tem um filho que precisa de tratamento especial, diz que já tem uma chácara e não vê a hora de plantar hortaliças para atender a família e também para vender. Para ela, aposentadoria não é sinônimo de conformismo, mas o momento de fazer coisas que sonhou a vida inteira, mas que não pôde fazer.

VILMA: PLANTANDO FLORES


Vilma da Silva é contadora e apesar de ter apenas 48 anos deseja muito a chegada da aposentadoria. “Acho que vou fazer parte do grupo de pessoas que faz da aposentadoria o tempo mais ativo de sua vida”. Há cinco anos Vilma está atuando em um mercado promissor da região norte, o de flores. Hoje ela se divide entre as atividades na repartição e na chácara onde cuida do cultivo e das negociações. Segundo ela, é possível conciliar, já que o horário da manhã é totalmente voltado para o órgão púbico e a tarde fica para as flores.

RUBI TARGINO


Rubi Targino, 65 anos, auditor de profissão, não conta os dias, mas admite que quer muito aposentar-se para dedicar-se mais as duas pastorais nas quais atua em sua comunidade de São José Operário. “Temos a pastoral do Idoso e a da Família, ambas de grande importância para a comunidade e para nós”, destaca. Para ele, o mtrabalho voluntário é muito gratificante. “Ajudamos as famílias, especialmente as que têm problemas e quanto aos idosos, todas as informações que levamos a eles são sempre muito bem aceitas”. Essa atividade já dura quatro anos e se depender dele, será executada enquanto tiver forças.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

MENINA LAVADEIRA


Nossa prodigiosa artista plástica Rita Queiroz está totalmente envolvida com seu projeto no Biradão (região do Seringal de Santa Catarina) no baixo Madeira.
Ensinar hoje é um dos verbos mais presente na vida da artista. Ela quer que muitas pessoas, especialmente crianças e adolescentes conheçam os mistérios das artes plásticas, para quem sabe, em um futuro próximo se descobrirem ou serem descobertos como grandes talentos.
Como ninguém, nossa Cabocla mor conhece as dificuldades de se galgar a carreira artística. Muitas vezes, não basta ter apenas talento. É preciso mais que isso.
E para apaziguar a saudade ai está um dos seus belos trabalhos, produzidos lá pelos anos 90. A menina lavadeira, um retrato real das memórias de nossa artista.

terça-feira, 1 de junho de 2010

É LÓGICO E PRUDENTE ESPERAR UM GRANDE AMOR?


A revista Annuário das Senhoras em sua edição de 1934, apresenta vários artigos destinados às mulheres daquela época. Isabel Clark escreveu sobre a prudência de se esperar um grande amor, ora transcrito. Seu título original: É lógico e prudente esperar um grande amor?
“Toda mulher espera casar por amor. Apenas chega à juventude, a visão do homem ideal ocupa-lhe um lugar na alma. Nem por um momento duvida de que o encontrará. Às vezes tal fato sucede rapidamente. Se também ele a ama, casam. Se não é correspondida, a jovem encontra-se diante de um conflito.
Mas não é dele que me proponho a falar neste artigo. Porque, havendo encontrado o grande amor para perdê-lo, o problema será verificar se poderá ou não conformar-se com outro menos intenso. Geralmente assim acontece. Muitas, porém, são incapazes de suportar uma repulsa, embora inconscientes.
Mas que fará a mulher que chega aos 26 ou 27 anos sem encontrar o m homem ideal?
Continuará a espera dele? A resposta depende do temperamento de cada uma, e, em menor proporção das circunstâncias.
Suponhamos que se trate de uma dessas meninas em boa situação financeira, o que lhe permite desfrutar a vida e divertir-se enquanto vivam os pais. Suponhamos que tenha desanimado muitos homens que a pediram em casamento, só porque não constituíam o “tipo ideal”. Casaram eles com outras – parecem felizes – enquanto ela continua a esperar. Apresentando-se outro homem que não está mais perto de seu ideal que os anteriores ...
A mulher normal não é muito exigente. Sabe viver com os demais e a maioria das pessoas entende-se bem com ela. Interessa-se pelos assuntos femininos. Deseja possuir um lar. Em uma palavra: deveria casar, com o que não quero dizer que tenha de casar, por força, com qualquer um”.
Nenhuma mulher pode ser feliz com um homem com o qual não combine. Mas, se o estima, se sente que lhe faria falta deixar de vê-lo, se é feliz com a sua amizade, se compreende que ele dará a mulher que eleja uma vida serena e honrosa, pode casar sem temor. Do contrário é muito provável que aos 40 ou 50 anos se arrependa de haver esperado em vão ao ver outras mulheres felizes com os homens que ela mesma desprezou.
Mas há outros casos. Aqueles em que não se trata do tipo comum de mulher, ou por temperamento , ou pelas circunstâncias. Possuidora de força de vontade e de inteligência robusta, não sendo fácil de se moldar, agrada a muitos, faz amizade lentamente. Quando repele os homens que a desejam não é porque os compare com um ideal imaginário, mas porque embora se agrade de certas qualidades, desagradam-lhe outras. Tal mulher não deve casar por ouvir elogios ao matrimônio. Só por vontade própria, por escolha própria.
Não sendo ela pior nem melhor que a do primeiro tipo, é diferente e, como tal, seu procedimento, em qualquer circunstância, será diferente também. O que a outras basta, para ela seria insuficiente, por conseguinte será preferível que continue solteira a casar para logo perceber que escolhera um homem com quem jamais se entenderá.”
(Isabel Clark)

segunda-feira, 31 de maio de 2010

CONSTATAÇÃO

Hollywood registrou nos últimos meses a perda de muitos astros e estrelas.
Farrah Fawcett (62), Michael Jackson (50), David Carradine (72), Katheleen Byron (88), Ricardo Montalban (88), Gary Coleman (42), Lena Horne (92), Corey Haim (38) e Brittany Murphy (32), para não estender em demasia a lista.
Mas assim como os ídolos de Hollywood estão deixando seu público órfão, homens e mulheres comuns também estão nos deixando e com uma freqüência absurda.
Diariamente os jornais registram inúmeras mortes. Lemos o noticiário, às vezes até lamentamos e no caso dos mais jovens até pensamos na tristeza de seus ente queridos.
Mas não há dor, não há sofrimento. Compreendemos que a morte é o resultado da vida, seja ela bem ou mal vivida.
Assim ficamos como que anestesiados, mas quando a morte entra no nosso meio, ai a coisa muda de figura.
Este ano não tem sido fácil.
Meus irmãos e eu perdemos nossa mãe no início do ano. É uma perda tão violenta, que às vezes pensamos que nunca vamos superar. Talvez nunca superemos mesmo.
Duas amigas queridas e irmãs na fé também ficaram sem suas genitoras, mulheres fortes e exemplares. Dona Amália, lá no Rio de Janeiro e dona Célia, lá em São Gabriel da Cachoeira/AM.
A perda veio também para o campo profissional. Na última semana minha amiga Alba ficou sem o sogro. Seu Antonio Guimarães, não deixou apenas uma nora, mas uma filha a quem amou e por quem certamente foi muito amado. Alguns dias antes dela, também a Vilmacir, outra colega de trabalho, perdeu a mãe, uma mulher ainda jovem, se comparada aos demais.
Acho que antigamente a morte estava mais distante de nós. Na vizinhança onde morava era raro o anúncio da morte, pelo menos durante a infância e adolescência.
Depois veio a juventude e as notícias já não eram tão raras. Eram jovens que se envolviam com a criminalidade ou que eram surpreendidos pela violência urbana e que deixavam a vida mais cedo.
Inaceitável, inevitável assim é a morte. É assim que é.

A CANÇÃO DO AFRICANO


Lá na úmida senzala

Sentada na estreita sala

Junto ao braseiro, no chão

Entoa o escravo o seu canto

E ao cantar correu-lhe em pranto

Saudades do seu torrão.


De um lado uma negra escrava

Os olhos no filho grava,

Que tem no colo a embalar

E a meia voz la responde

Ao canto e o filhinho esconde

Talvez para não escutar!


Minha terra é lá bem longe

Das bandas que o sol vem

Esta terra é mais bonita

Mas a outra eu quero bem!


O sol faz lá tudo fogo

Faz em brasa toda a areia

Ninguém sabe como é belo

Ser de tarde para a ceia.


Este verso não sei o autor, mas faz parte de um caderno manuscrito de versos escritos ou dedicados a uma pessoa amiga da família a mais de 50 anos. É daqule tempo em que as jovens donzelas se ocupavam de escrever qradrinhas, sonetos, versinhos e outros mimos para deixar de recordação para as colegas mais chegadas. Especilamente as de escola.

A canção do africano não seria muito própria para aqueles dias, mas por incrívrel que pareça, está anotado no caderno duas vezes, oferecidos por amigas diferentes nos anos de 1949 e 1950.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

EM BUSCA DA FELICIDADE


Quem não quer ser feliz, ou estar feliz? Penso que felicidade é um estado d'alma.
O homem procura a felicidade porque nasceu para ser feliz. Agora, diversos grupos sociais mobilizam-se para transformar a busca da felicidade em lei constitucional. O anunciador da idéia, senador Cristovam Buarque-PDT/DF, faz questão de enfatizar que não se pretende incluir a felicidade em si como direito constitucional, mas a busca pela felicidade.
A felicidade é algo inerente ao homem. Quando Deus o formou, o fez para ser feliz, por isso, providenciou para que todas as suas possíveis necessidades fossem atendidas. Leia o princípio do livro de Gênesis.
Inclusive um contato direto com Deus sem intermediação.
As atitudes do homem restringiram o acesso direto à felicidade. E deu no que deu. Mas ainda assim Deus estabeleceu novos concertos (é assim mesmo) e o homem pode escolher se deseja ser feliz ou não.
Na bíblia felicidade é designada como bem-aventurança. Senão, vejamos:
O que é preciso para ser feliz?
Temer ao Senhor. (Amar, obedecer, conhecer) e andar nos seus caminhos. (Caminhar de acordo com a sua vontade).
Qual o resultado?
Comerás do trabalho das tuas mãos. (Provedor do próprio sustento – saúde, disposição, inteligência, capacidade). Feliz serás e te irá bem. (Ai esta, ser feliz enquanto estiver temendo e andando no caminho).
Tua mulher será como a videira frutífera aos lados da tua casa. (Família bem constituída).
E os teus filhos como plantas de oliveira à roda da tua mesa. (Quem não sonha com uma família vivendo em harmonia? Os filhos são a garantia de que não estivemos aqui em vão).
Esta é só uma curta citação do salmo 128. Mas há muito mais, é só buscar.
Será que para se encontrar a felicidade precisamos que ela esteja explicita na Constituição?
Os cancioneiros de todos os tempos cantaram e continuam cantando sobre o tema, que de tão vasto não se pode concluí-lo. Um deles dizia que a felicidade não existe, o que existe na vida são momentos felizes. E ai?
Se mediante a lei de Deus está complicado, imagina então na lei dos homens?


quinta-feira, 20 de maio de 2010

ADEUS PÓS GRADUAÇÃO

O nosso curso de pós-graduação, Legislação Previdenciária, que estava sendo bancado parcialmente pelo IPERON foi para o brejo. Ou melhor, para a sexta gaveta.
O Conselho de Administração do Instituto entendeu que houve irregularidade no processo de contratação da empresa.
É isso ai, alegria de pobre dura pouco.
Todos os colegas pareciam satisfeitos com o curso. Participamos de apenas um módulo, no qual estudamos a Portaria 402 do MPS, com o professor Gustavo, especialista do MPS.
No segundo módulo, sobre Metodologia Científica, já ficamos de fora.
Uma pena.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

NAVEGAR É NECESSÁRIO


Como se não bastasse eu ter dado um tempo, o Sauer resolveu me tirar. Aqui a gíria é literal, ele me tirou do ar, isso porque, na maioria das vezes, é por aqui que navego. Mas finalmente, após muitos pedidos e intervenções eis que volto.

Escrever parece uma tarefa fácil, o problema é escrever com seriedade e responsabilidade. É transformar em expressões pensamentos discordantes. Ai você pode dizer, este espaço é exlusivamente pessoal e nele você pode expressar qualquer coisa. Nem sempre é assim. A experiência nos ensina que nem tudo que pensamos é possível externar, seja nas palavras ou nas letras.

Mas vamos lá.O desejo é alimentar este espaço periodicamente. Tenho tido idéias, mas sem concretização. Se você é leitor deste espaço, pode mandar a sua opinião.
Você reconhece a flor que ilustra este espaço??



segunda-feira, 12 de abril de 2010

REENCONTROS

Neste final de semana reencontrei um dos pares do MomentoLítero Cultural, o Selmo Vasconcellos. Poeta, escritor, administrador e há anos editor da Página Lítero Cultural do bom e velho informativo Alto Madeira.
Ver o Selmo é lembrar imediatamente do nosso saudoso amigo Bahia (José Ailton Ferreira).
Selmo não pára. Diz que agora seus olhos e ouvidos são quase que 100% para o neto.
Nosso amigo é sobrinho neto de um autor que povoou a imaginação de muitas crianças que antecederam a minha geração, o José de Vasconcellos, que escreveu o livro Meu Pé de Laranja Lima, que relata a vida sob a visão infanto juvenil de algumas décadas atrás.
Prazer em reencontrá-lo.

sexta-feira, 9 de abril de 2010

JURI POPULAR

As pautas dos Conselhos de Sentença de Porto Velho – leia-se 1ª e 2ª Varas do Tribunal do Júri para 2010 prometem.
Se não vejamos: para maio está previsto o julgamento dos envolvidos na “chacina” do Urso Branco. Foram 27 mortes e pelo menos 10 réus estarão no Conselho.
Nos últimos meses de 2009 registrou-se um gigantesco número de homicídios na capital. Os números não pararam e em 2010 continuam assustadores e diga-se de passagem, crimes bárbaros.
Olha só o que pode vir por ai: Decapitação. Seqüestros, seguidos de estupro e morte de menores. É! A chapa está quente. Cada dia as atrocidades ficam piores, ou seria melhores. Os discípulos do maligno estão se aperfeiçoando.
Nem nos tempos dos bárbaros se via tanta maldade contra o semelhante.
Enquanto isso: que se construa novos presídios.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

PAREDE NUA



Como faz falta uma bela tela na parede em nosso ambiente de trabalho.
Uma de nossas paredes está assim, nua; depois que o dono levou a tela que a desenhava.
Apesar de estar em uma repartição, a tela foi um presente particular que o chefão recebeu de um servidor agradecido pelo desenrolar de seu processo. No começo ela causava espanto e curiosidade. Com o passar dos dias passou a ser parte da nossa rotina visual, assim como a disposição das mesas, ela estava lá, quietinha e alegrando o ambiente, às vezes meio amargo.
Assim como apareceu ele se foi.
A autora da tela é de Vilhena (RO). Vamos torcer para sermos, em breve tempo, brindados com uma obra de arte graciosa.